Por Manoel Cirilo

A eclosão musical ocorrida nos Estados Unidos, a partir dos anos 70, revolucionou o mercado e foi um dos principais precursores da música eletrônica como conhecemos hoje. se engana quem pensa que foi o famoso “estado dourado” da Califórnia ou as capitais da costa que lideraram essa transformação. A House Music e o Techno, maiores vertentes musicais da indústria, emergiram em meio ao chamado “cinturão da ferrugem”, antigo coração industrial do país, nas cidades de Chicago e Detroit, respectivamente.

É certo que a indústria tecnológica japonesa teve grande participação no surgimento do Techno, após a Roland Corporation ter construído as primeiras máquinas sintetizadoras, os modelos TR-808 e TB-303. Contudo, as máquinas não são capazes de fazer arte sozinhas. Foi em Detroit que elas encontraram as primeiras mãos talentosas, aptas a entenderem todo o seu mecanismo para extrair um som inovador, diferente de tudo que qualquer instrumento era capaz de produzir. Batidas aceleradas e grave marcado, em uma combinação sonora nunca vista antes: assim surgia o Techno.

Nem sempre é fácil apontar com precisão o momento exato em que alguma inovação surgiu, ou mesmo a mente por trás do projeto. Contudo, quando se fala das mentes que engendraram a composição musical que apontaria para o Techno como o conhecemos, é preciso referenciar três nomes: Juan Atkins, Kevin Saunderson e Derrick May. Os três consagrados DJs, à época colegas de ensino médio, se uniram em seu gosto pela música e começaram a participar de batalhas de mixagem live, até trazerem à vida suas primeiras produções.

O trio formava o chamado The Belleville Three e foi parte decisiva na construção da autoridade de Detroit dentro vertente musical na qual se consagraram. O nome Techno, inclusive, foi escolhido por Atkins, inspirado por um livro de Alvin Toffler. Um dos capítulos do livro era nomeado The Techno-Rebels e falava sobre indivíduos que se recusavam a limitar o uso de máquinas às intenções dadas a elas por seus fabricantes, exatamente o que ele e seus amigos fizeram com as sintetizadoras da Roland.

Ainda que Juan Atkins, Kevin Saunderson e Derrick May estejam relacionados ao surgimento do estilo musical que embala milhões de apaixonados ao redor do globo, eles contaram com a ajuda de outros talentosos artistas para garantirem a notoriedade de Detroit na indústria eletrônica. Entre eles, podemos citar o gigante Carl Craig, que liberou sua primeira faixa Techno em 1989 e o duo formado por Lenny e Lawrence Burden, o Octave One. Não por acaso, todos esses artistas são negros, já que, assim como o House, o Techno surgiu em ambientes que lutavam pela liberdade de expressão e a não-discriminação. O que importa mesmo é a música de qualidade, o resto é história.

Force on the dance floor. 

Share this Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.