Imagine-se num club intimista, escuro, com poucas luzes e BPMs acelerados. Esse é provavelmente o ambiente ideal para você se libertar de seus pensamentos e deixar-se levar pela viagem sonora conduzida por KaioBarssalos. O artista já nos acompanha desde 2017 quando lançou pela primeira vez na gravadora com Uryflower, single que marcou presença no VA Arquetipo II.

De lá para cá, Kaio aprimorou ainda mais suas habilidades nos estúdios e conquistou de vez o nosso time com seu techno melódico sombrio e profundo, voltando a lançar um EP de três originais em fevereiro deste ano, Encounters – nosso primeiro de 2019. Seu perfil sonoro trabalha loops acelerados, com BPMs geralmente altos, camadas mais ácidas e atmosferas introspectivas, que convidam o ouvinte para entrar e se encantar com seu próprio universo. No embalo do recente release do EP Encounters Remixes, Kaio foi o convidado da vez para colaborar na coluna 9Questions e você confere o resultado abaixo:

1 – Olá, Kaio! Tudo bem? Obrigado por falar com a gente. Qual o fator principal fez você apostar em uma carreira como DJ e produtor?

Olá, agradeço pela oportunidade! Acho que desde criança sempre fui muito fissurado por música eletrônica, na época em que eu tinha mais ou menos 11 anos de idade, já não via a hora de frequentar as raves, ficava vendo vídeos que saíam em DVD e pensava: um dia eu quero conhecer esses lugares.

Desde então fui criando uma certa paixão, descobrindo diversos gêneros musicais distintos, além de uma cena com grandes possibilidades, um universo incrível. Isso me faz querer fazer parte de tudo, quero poder estar imerso nisso, fazer a diferença. Eu acho que é essa paixão toda que me faz apostar em uma carreira.

2 – Quais características não podem faltar no perfil de quem deseja crescer na música?

Amor, dedicação e paciência!

3 – Como é o seu processo criativo? Você senta e produz sem uma ideia específica ou prefere colocar a mão na massa já com algo em mente?

Existem dias e dias. Algumas vezes eu já tenho uma ideia formada na cabeça, outras eu exploro sonoridades quase sempre sem nenhuma definição, o que na maioria das vezes dá muito certo e gera um resultado incrível. Em algumas situações eu tento forçar a criatividade, na maioria das vezes isso não funciona, mas não dá pra dizer que é algo genérico, porque isso me serve como motivação para sair da zona de conforto.

4 – Techno, pressão e melodia. Essa é a combinação ideal para você?

Sem dúvidas! É uma combinação poderosa, principalmente na pista. É surreal a energia que pode assomar.

5 – Você acredita já ter uma estética sonora definida ou ainda está em fase de descobertas?

Com o passar do tempo tenho conseguido chegar exatamente naquilo que eu planejo dentro do estúdio, isso é muito gratificante e satisfatório. Acredito já possuir uma certa identidade, mas sempre me permito descobrir novos caminhos, na verdade, diariamente tento fugir um pouco do que já estou acostumado a ouvir e criar, acredito que isso permite descobrir certas características na minha estética sonora que vão sempre estar evoluindo constantemente.

6 – Quão importante a Nin92wo tem sido em sua jornada?

A Nin92wo tem me dado grandes oportunidades de compartilhar a minha música no mundo, já que é um selo que trabalha de maneira muito profissional e tem objetivos bem centrados que geram ótimos resultados. Além disso, é incrível poder lançar junto com outros artistas que eu admiro tanto.

7 – E suas principais referências? Quais artistas te inspiram?

Acho que são muitas, desde as que eu ouço a muito tempo, como as que eu conheci recentemente, algumas são: Trentemøller, Jonathan Fitoussi, Animal Holocaust, Exilles e Abyssal Chaos.

8 – O que a música já te proporcionou de mais especial até hoje?

Conheci lugares e pessoas incríveis, ela contribuiu pro meu crescimento não só profissional, mas também espiritual, fez eu me tornar a pessoa que eu sou hoje. Me proporcionou muitas memórias que eu vou guardar pro resto da minha vida, tudo que já aconteceu e hoje ainda acontece säo momentos muito especiais, me sinto honrado de poder desfrutar de tudo isso.

9 –  Para encerrar! Quais são seus principais planos e objetivos para o segundo semestre deste ano?

Eu quero focar nos meus próximos lançamentos, tem muita coisa boa pra sair e novidades incríveis que eu não vejo a hora de compartilhar. O trabalho dentro do estúdio continua, cada vez mais intenso!

Force on the dancefloor.

Share this Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.